Seja Bem Vindo ao Chat Radio Vida Eterna.


30 de abr de 2008

Indicamos este Blog show de bola



>>>Clique Aki e Visite<<<<

25 de abr de 2008

Barreiras à apologia cristã


Silas Daniel escreveu um livro com trocentas práticas teológicas (Editora CPAD). Ervas daninhas ao verdadeiro jardim fechado e fonte selada que é a igreja de Cristo. O Fantástico da Rede Globo repercutiu triste notícia de certa “igreja fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias” — seita americana que prega a poligamia. As mulheres dessa dissidência mórmom ocorrida em 1890 foram separadas dos filhos há quinze dias, quando a polícia invadiu o rancho da seita no Texas e resgatou centenas de crianças por causa de denúncias de abuso sexual. Bento XVI foi aos EUA pedir perdão pela pedofilia dos padres que comanda do Estado-banco-igreja no Vaticano. Edir Macedo e seus bispos vasectomizados expandem o negócio neopentecostal pelo mundo com suas fogueiras santas, orações por dizimistas no milagre da multiplicação de dinheiro à base do “dá ou desce”, conforme a vídeo-aula divulgada há alguns anos. Ciro Zibordi continua a arenga de vítima do pregador que diz ter testemunhado a glossolália pentecostal em galinheiro. É o velho ego se escudando na “[minha] razão na palavra de Deus” que só mantém aceso um debate inútil e escandalizador do Evangelho que Paulo nunca discutiria. Façam o seguinte: marquem um encontro num aeroporto e tirem suas diferenças no tapa, mas parem de envergonhar os defensores da fé cristã genuína. Se acharem minha sugestão radical vão ao duelo, apenas dêem a cara a tapa — como o Mestre ensinou — e pronto.

É difícil ao defensor da fé cristã se deparar com fatos desse tipo em plena pós-modernidade relativista. Combater “fogo amigo-demoníaco” e alertar sobre as armadilhas da New Age espírita-espiritualista. Argumentar contra islamismo fatal, satanismo, pornografia, pedagogia evolucionista, homossexualismo e depravação defendida e financiada por estados de direito e ter de meter o nariz no esterco dos maus exemplos de gente que diz ler a Bíblia.

Estamos no momento de simplificar a teologia bíblica aos leigos e passar dos debatezinhos acalorados na roda de iluminados nos almoços e churrasquinhos regulares. Ir além das pugnas nos livros, na internet para a intensificação da prática do testemunho diário entre aqueles que nos rodeiam sejam crianças, adolescentes, crentes-joio ou colegas de escola e trabalho.

Creio na Palavra de Deus que diz que estamos do lado vencedor, o lado da Verdade Absoluta. Da Boa noticia da Graça vinda ao mundo que tem poder para salvar o mais cruel e desprezível pecador. É o lado do amor e da renúncia. Mas antes de proferirmos a verdade que independe de nosso egoísmo temos de viver os Preceitos simples do Senhor Jesus.

A carga negra que enumeramos na abertura nada tem a ver com o Evangelho e o exemplo de Cristo.

Há gente sedenta de Deus na platéia. Há a grande nuvem de testemunhas de heróis da fé. Há uma atitude a tomar para fazer diferença na nossa geração. Como enfrentar os verdadeiros leões, imperadores insanos, na arena do século 21? Como imitar o missionário eficiente Paulo de Tarso e a mediocridade de nossas secretarias de missões sem estratégias que recolhem missionários a cada dois anos no campo?

São desprezíveis todos os conceitos teológicos rebuscados que não tenham utilidade prática no anúncio das verdades salvadoras. É lixo tudo quanto é livro de apologia sobre "infrações internas" de gente que recebeu título de pastor [de coisa nenhuma] e só prejudica o evangelismo.

O mundo quer saber é da nossa luz e do nosso Sal. Estão de olho em nós e em muitos de nós não se encontram nenhum brilho ou paladar.

Estar com a Verdade Absoluta e não anunciá-la com eficiência é desperdício imperdoável. Ter as armas de guerra que não são carnais mais poderosas em Deus para destruição de argumentos malignos e não usá-las é pecado grave.

O único vencedor nesse estado de coisas é o Adversário.

Peço a Deus que continue nos ajudando a estar entre os milhões de discípulos que estão a fazer a sua parte neste momento histórico.

José San Martín
'Consagro a Deus o que escrevi'


Por favor, reproduza nossos conteúdos à vontade, mas dê os devidos créditos ao autor e ao blog http://www.caosperanca.blogspot.com/ - Deus o(a) abençoe!

21 de abr de 2008

JÁ VESTIU SUA ARMADURA ESPIRITUAL HOJE ?

Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.
12 Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.
13 Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.
14 Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça;
15 E calçados os pés na preparação do evangelho da paz;
16 Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.
17 Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;
18 Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos,
19 E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho,
20 Pelo qual sou embaixador em cadeias; para que possa falar dele livremente, como me convém falar.
21 Ora, para que vós também possais saber dos meus negócios, e o que eu faço, Tíquico, irmão amado, e fiel ministro do Senhor, vos informará de tudo.
22 O qual vos enviei para o mesmo fim, para que saibais do nosso estado, e ele console os vossos corações.
23 Paz seja com os irmãos, e amor com fé da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo.
24 A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade. Amém

16 de abr de 2008

Liberdade religiosa em risco LEIAM.




O Brasil, país conhecido em todo o mundo por sua tolerância e respeito às diferenças raciais, religiosas e étnicas, entre outras, encontra-se hoje diante de uma flagrante ameaça à liberdade de expressão e culto.

Dois projetos de lei que se propõem a evitar o preconceito, também possuem regras para silenciar e censurar a pregação da Bíblia Sagrada. E sem que a maioria da população se dê conta disso, estão seguindo o trâmite de aprovação no Congresso Nacional.

Um deles está no Senado, prestes a se tornar lei (PL 122/06) e outro com o mesmo teor está na Câmara dos Deputados (PL 6418/2005).

Em breve poderemos assistir pastores sendo presos por pregarem o Evangelho, como em muitos países da África, e pais perdendo a guarda dos filhos por transmitirem a sua convicção religiosa, como ocorre em localidades do Oriente Médio.

Casos como na China e na Coréia do Norte, onde pastores são presos por distribuírem Bíblias, podem se tornar comuns.

Crime de opinião religiosa

Uma leitura mais apurada no texto do PL 122/06, – que prevê detenção de um a três anos para quem for condenado por injúria ou intimidação ao expressar um ponto de vista moral, filosófico ou psicológico contrário ao dos homossexuais – revela que, na prática, a pregação de alguns trechos da Bíblia poderão ser criminalizados, a despeito das diferentes interpretações de correntes doutrinárias.

O PL 122/06 ,está prestes a ser votado pelos senadores e em seguida seguirá para a sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para se tornar lei. Confira os principais pontos do projeto confira aki, . O governo é favorável à criação desta nova lei e seu posicionamento está claramente expresso no programa “Brasil Sem Homofobia” Leia mais aki, .

Um projeto ainda mais pernicioso e semelhante a este que tramita na Câmara, o PL 6418/2005 ainda prevê aumento da pena em um terço para qualquer um que fabrique, distribua ou comercialize quaisquer pontos de vista contra homossexuais, sejam impressos ou verbais.

No caso de materiais impressos, a nova lei prevê o confisco e a destruição dos mesmos, o que expõe a Bíblia Sagrada ao risco de ser recolhida e destruída pelas autoridades brasileiras. No caso de transmissões televisivas ou radiofônicas, a lei prevê a suspensão delas.

Perseguição aos ofertantes

A ameaça torna-se ainda mais gritante ao atingir os próprios crentes brasileiros, que são os principais financiadores de missões, igrejas e programas nos meios de comunicação de massa que se propõem a pregar o Evangelho de Cristo.

Isso porque, pelo que está previsto no PL 122/06, quem financia, patrocina ou presta assistência a qualquer um que “transgredir essa lei”, ou seja, que pregar qualquer ponto que desagrade a um homossexual, poderá ser condenado a uma pena de dois a cinco anos de prisão.

Como cristãos, ou seja, como defensores do amor ao próximo pregado por Jesus Cristo, não aceitamos que qualquer pessoa, seja homossexual ou não, sofra atos de violência, seja proibida de permanecer em locais públicos ou tenha seus direitos civis violados – pontos que estão servindo de justificativa para os que defendem tais projetos.

Só não podemos permitir a invasão de um direito assegurado na Constituição Federal de 1988, no artigo 5º, inciso VI: “É inviolável a liberdade de consciência e de crença”.

Por isso, diante desta séria ameaça aos direitos religiosos de todos nós, cidadãos cristãos, principalmente aos evangélicos, cresce a demanda por uma intensa mobilização por parte de todos aqueles que, independentemente de aprovarem ou não a conduta homossexual, desejam garantir o direito de livre expressão de suas opiniões e convicções, sejam elas contrárias ou não ao homossexualismo.

Esta mobilização, além de ser expressa em orações e jejuns, deve ser acompanhada de uma dinâmica prática, sob diferentes formas, tais como:

Envie seu protesto para os senadores e deputados envolvidos na aprovação destas Leis... (veja listagem de alguns deles Aqui, aqui) por meio de cartas, telefonemas, fax e emails;
Participe de Abaixo assinado clique aki,que expressem o descontentamento com estes projetos de lei e assegure que eles sejam entregues às autoridades;
Entre em contato com o parlamentar em quem votou e chame a atenção dele à questão;
Repasse estas informações sobre a ameaça que estas leis trarão à liberdade de expressão e culto no Brasil a TODOS os seus conhecidos. Utilize seu mailing pessoal e os meios de comunicação de sua igreja.
Nossa tão propagandeada liberdade religiosa pode estar com os dias contados. E não é apenas o cristianismo que está correndo o risco de ser censurado. O islamismo e o judaísmo também, pois todas tratam do assunto em seus livros sagrados.

Portanto, o que está em questão não é o homossexualismo em si e sim a criação de um crime de expressão e opinião religiosa.

Missão Portas Abertas.

fonte. http://www.portasabertas.org.br/liberdadereligiosa/

14 de abr de 2008

Palava do Pr Artilano.

Parece, mas não é ...
Algum tempo atrás, havia no mercado um xampu cujo nome era Denorex. O seu comercial o apresentava assim: “PARECE (com remédio), MAS NÃO É”. Há muita coisa que PARECE, MAS NÃO É. Na verdade, nunca foi.
O Grande perigo do que PARECE, MAS NÃO É, são as semelhanças, que conseguem enganar muita gente.
O falso é sutilmente danoso e pode trazer prejuízos irreparáveis. Nem sempre é fácil detectar o falso.
Um agente do FBI procurando dólar falso no Brasil, interrogado à cerca do tempo que gastava estudando-o, respondeu: “Nunca estudei o dólar falso, há 10 anos estudo o verdadeiro e o conheço tão bem que rapidamente identifico o falso”. Um profundo conhecimento do verdadeiro, constitui-se em segurança e proteção para nós.
Em Atos 2:42 “e perseveravam na doutrina dos apóstolos...”. A Igreja primitiva perseverava na DOUTRINA DOS APÓSTOLOS. O que é a DOUTRINA DOS APÓSTOLOS? Os Apóstolos andaram, moraram, conviveram por 3 anos e meio com Jesus. Eles não apenas ouviram Jesus, eles viram. Viram repetidamente e ficaram maravilhados, muitas vezes, silenciosamente “estonteados” com a vida prática, diária, presente e santamente influente de Jesus. Eles aprenderam por preceitos e por demonstração: Ouviram-no ensinar sobre o amor e viram-no amando; sobre o perdão, e viram-no perdoando; sobre a obediência ao Pai, e viram-no obedecendo ao Pai; sobre oração e viram-no orando; Ouviram-no..., e viram-no... , sobretudo, eles OUVIRAM e VIRAM Jesus HONRAR o Pai de maneira singular, revelando-O como o único que deve ser adorado e cultuado em qualquer nível ou dimensão. Eles aprenderam que, para Jesus, não havia “concorrente” que pudesse, sequer ameaçar o lugar do Pai em Sua vida (incluindo “Sua mãe). Aprenderam a não praticar a egolatria (adoração de si mesmo) nem a idolatria (adoração de outros no lugar ou ao lado de Deus). Aprenderam a não veneração a Maria. ISSO ELES NÃO OUVIRAM NEM VIRAM JESUS ENSINANDO OU FAZENDO. Eles aprenderam que Jesus é o único caminho, opção, alternativa para o Pai, o único mediador entre Deus e os homens e que orações são atendidas quando feitas ao Pai somente em nome de Jesus e não feitas à mãe para o filho responder.

APRENDERAM?! Vejamos:
1. PEDRO E JOÃO – Em Atos 3, e 4:1-22, um homem aleijado por mais de quarenta anos, é curado através dos apóstolos. No capítulo 3:11, o povo quis adorá-los. A adoração foi rejeitada e canalizada toda glória para Jesus. É neste contexto em Atos 4:12, que o nome de Jesus é apresentado como ÚNICA alternativa de Deus para o homem ser salvo.
2. PAULO e BARNABÉ – Não andaram pessoalmente com Jesus, mas tiveram uma genuína experiência de conversão à Cristo. Em Atos 14:8 a 18, um homem aleijado, recebe cura pelas mãos dos apóstolos. O povo (idólatra), dá-lhes os nomes dos seus deuses; quis oferecer sacrifícios a Paulo e Barnabé, com matança de animais. Os apóstolos protestaram, impedindo o terrível e abominável ato de tributar ao homem o que é devido exclusivamente a Deus. O Senhor, mais uma vez, foi glorificado pela vida e conduta dos Seus servos..
3. JOÃO – Captou bem quem era Jesus, o Pai e o Espírito Santo. É inequivocamente claro nos seus escritos, que nenhuma outra pessoa, (mesmo, Maria mãe terrena de Jesus), teve alguma indicação que sirva de base para receber qualquer tipo de veneração. Títulos tais como: O Caminho, A Verdade, A Vida, Advogado junto ao Pai, e muitos outros, só foram atribuídos a Jesus. Em Apocalipse 19: 9, 10, João, impactado com as revelações, lança-se aos pés do mensageiro angelical para adorá-lo. Mas, a reação do ser angelical é rápida, precisa, direta, clara e contundente: “Sou conservo teu e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. ADORA A DEUS!” Portanto, no reino espiritual e material, quem está comprometido com a verdade divina, tem plena consciência que só Deus é digno de toda adoração.
Podemos afirmar que os apóstolos, Maria, José e outros nomes bíblicos, se ressuscitassem hoje, ficariam chocados com o que lhes é atribuído, sem qualquer fundamento bíblico. São falsas doutrinas criadas por homens que não tiveram uma genuína experiência com Jesus de Nazaré, o bendito Salvador. Tais doutrinas não são apostólicas.
Falar da DOUTRINA DOS APÓSTOLOS, É FALAR DO QUE JESUS ENSINOU E VIVEU, E OS APÓSTOLOS APRENDERAM E PRATICARAM.
Por conseguinte, O título IGREJA APOSTÓLICA só cabe, a quem anda pelo mesmo caminho que Jesus andou e os apóstolos seguiram. Não basta ter o título oficializado em “cartório humano”; é necessário ter as marcas apostólicas.
IDOLATRIA NÃO Ë MARCA APOSTÓLICA. MARIOLATRIA NÃO É MARCA APÓSTOLICA. ANDAR ATRÁS DE IMAGENS DE ESCULTURA RUA AFORA, NÃO É MARCA APÓSTOLICA. Os apóstolos jamais adulteraram a Palavra Sagrada, ou inventaram doutrina que ferem frontalmente a verdade eterna: “Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a ela...” Êxodo 20:3,4, 5 - Pelo contrário, tais práticas foram duramente confrontadas pelos apóstolos. Confira 1João 5:21; 1Coríntios 10: 14, 19 a 21. Medite em todo o capítulo de Atos 19.
A Bíblia revela claramente que os discípulos confrontaram as práticas idólatras, feiticeiras e tudo que fere a verdade divina. A Igreja primitiva seguiu os ensinamentos dos apóstolos aprendidos com o Senhor da Igreja – JESUS.
Diante disso, como aceitar calado o sistema do engano, ainda que em algumas coisas, use a mesma linguagem, cante os mesmos cânticos e reclama o título de Igreja Apostólica? ISSO É DENOREX – PARECE, MAS NÃO É..
A minha oração é que a verdade de Deus seja na sua vida (você que está lendo esta matéria) maior e mais poderosa do que o sistema mesclado de gigantescas e grotescas heresias que levam o homem à perdição eterna.
Volte-se para Deus, hoje mesmo. Saia do “PARECE”, e em Cristo Jesus “SEJA” um membro vivo da verdadeira IGREJA APÓSTOLICA DO SENHOR JESUS, aquela que pratica o que Jesus ensinou, praticou e os apóstolos praticaram.

Pr. Artilano de Oliveira Filho (Tel. (79) 3211-6028
E-Mail: pr.artilano@levantadoresdealtar.com.br)

1 de abr de 2008

Cientista prova a existência de Deus e ganha prêmio

Através de leis da física e da filosofia, pesquisador polonês Michael Keller mostra que Deus existe e ganha um dos mais cobiçados prêmios. Ele montou a sua metodologia a partir do chamado “Deus dos cientistas”: o big bang, a grande explosão de um átomo primordial que teria originado tudo aquilo que compõe o universo.

Como um seminarista adolescente que se sente culpado quando sua mente se divide, por exemplo, entre o chamamento para o prazer da carne e a vocação para o prazer do espírito, o polonês Michael Keller se amargurava quando tentava responder à questão da origem do universo através de um ou de outro ramo de seu conhecimento – ou seja, sentia culpa.

Ocorre, porém, que Keller não é um menino, mas sim um dos mais conceituados cientistas no campo da cosmologia e, igualmente, um dos mais renomados teólogos de seu país. Entre o pragmatismo científico e a devoção pela religião, ele decidiu fixar esses seus dois olhares sobre a questão da origem de todas as coisas: pôs a ciência a serviço de Deus e Deus a serviço da ciência. Desse no que desse, ele fez isso.

O resultado intelectual é que ele se tornou o pioneiro na formulação de uma nova teoria que começa a ganhar corpo em toda a Europa: a “Teologia da Ciência”. O resultado material é que na semana passada Keller recebeu um dos maiores prêmios em dinheiro já dados em Nova York pela Fundação Templeton, instituição que reúne pesquisadores de todo o mundo: US$ 1,6 milhão.

O que é a “Teologia da Ciência”? Em poucas palavras, ela se define assim: a ciência encontrou Deus. E a isso Keller chegou, fazendo- se aqui uma comparação com a medicina, valendo-se do que se chama diagnóstico por exclusão: quando uma doença não preenche os requisitos para as mais diversas enfermidades já conhecidas, não é por isso que ela deixa de ser uma doença. De volta agora à questão da formação do universo, há perguntas que a ciência não responde, mas o universo está aqui e nós, nele. Nesse “buraco negro” entra Deus.

Segundo Keller, apesar dos nítidos avanços no campo da pesquisa sobre a existência humana, continua-se sem saber o principal: quem seria o responsável pela criação do cosmo? Com repercussão no mundo inteiro, o seu estudo e sua coragem em dizer que Deus rege a ciência naquilo que a ciência ainda tateia abrem novos campos de pesquisa. “Por que as leis na natureza são dessa forma? Keller incentivou esse tipo de discussão”, disse a ISTOÉ Eduardo Rodrigues da Cruz, físico e professor de teologia da PUC de São Paulo.

Keller montou a sua metodologia a partir do chamado “Deus dos cientistas”: o big bang, a grande explosão de um átomo primordial que teria originado tudo aquilo que compõe o universo. “Em todo processo físico há uma seqüência de estados. Um estado precedente é uma causa para outro estado que é seu efeito. E há sempre uma lei física que descreva esse processo”, diz ele. E, em seguida, fustiga de novo o pensamento: “Mas o que existia antes desse átomo primordial?”

Essas questões, sem respostas pela física, encontram um ponto final na religião – ou seja, encontram Deus. Valendo-se também das ferramentas da física quântica (que estuda, entre outros pontos, a formação de cadeias de átomos) e inspirando-se em questões levantadas no século XVII pelo filósofo Gottfried Wilhelm Leibniz, o cosmólogo Keller mergulha na metáfora desse pensador: imagine, por exemplo, um livro de geometria perpetuamente reproduzido.

Embora a ciência possa explicar que uma cópia do livro se originou de outra, ela não chega à existência completa, à razão de existir daquele livro ou à razão de ele ter sido escrito. Keller “apazigua” o filósofo: “A ciência nos dá o conhecimento do mundo e a religião nos dá o significado”. Com o prêmio que recebeu, ele anunciou a criação de um instituto de pesquisas. E já escolheu o nome: Centro Copérnico, em homenagem ao filósofo polonês que, sem abrir mão da religião, provou que o Sol é o centro do sistema solar.

A caminho do céu

Michael Keller usou algumas ferramentas fundamentais para ganhar o tão cobiçado prêmio científico da Fundação Templeton. Tendo como base principal a Teoria da Relatividade, de Albert Einstein, ele mergulhou nos mistérios das condições cósmicas, como a ausência de gravidade que interfere nas leis da física. Como explicar a massa negra que envolve o universo e faz nossos astronautas flutuarem? Como explicar a formação de algo que está além da compreensão do homem? Jogando com essas questões, que abrem lacunas na ciência, Keller afirma a possibilidade de encontrarmos Deus nos conceitos da física quântica, onde se estuda a relação dos átomos. Dependendo do pólo de atração, um determinado átomo pode atrair outro e, assim, Deus e ciência também se atraem. “E, se a ciência tem a capacidade de atrair algo, esse algo inexoravelmente existe”, diz Keller.


Fonte: Revista Isto É

Parceria Ouro.